<

sábado, 14 de janeiro de 2012

MUNDO ÁRABE

A partir de quinta-feira passada, as mulheres sauditas já puderam comprar "lingerie" sem serem atendidas por vendedores masculinos.
A decisão do rei Abdullah, vinda de um decreto promulgado em junho e que agora entrou em vigor, autoriza as mulheres a trabalharem em lojas de roupa interior, mas ainda não podem experimentar as peças, visto que no reino os gabinetes de prova para mulheres são proibidos.




Quando a jornalista britânica de origem jordana-filipina Malu Halasa e a desig-ner gráfica libanesa Rana Salam visitaram os souks (mercados tradicionais) e lojas de Damasco e de Aleppo durante uma viagem à Síria, foram surpreendidas pela aparente contradição entre a Lingerie que ali era vendida ea sociedade conservadora onde o uso do hijabestá amplamente difundido. Halasa e Salamdecidiram logo o título do livro: “A vida secretada lingerie Síria: Intimidade e Design”, que foipublicado recentemente pela editora Chroni-cle Books.
“The Secret Life of Syrian Lingerie” é provavelmente uma das publicações mais originais acerca do erotismo do mundo árabe

3 Comentários:

Blogger Chico Torreira disse...

Erotismo eles praticam-no e de que maneira mas só debaixo de decisão masculina. Se bem que hajam muitos liberais pois até tentam vir para o estrangeiro, os radicais que ainda são imensos, basta ler este artigo, controlam como querem as mulheres, mesmo aqui! Havia aqui perto um vizinho que tinha as janelas com papeis de jornais até uns vinte centímetros do topo das janelas. A mulher e as filhas viviam em casa e o boy passeava-se como queria e lhe apetecia.
Os arabes gostam muito das europeias, mesmo das casadas.
Teria mais para contar mas nem vale a pena pois ocuparia muito espaço.
Há no entanto países aonde se pode ver tanto mulheres de mini-saia como com hijab, burka ou niqab.
Em Teerão uma grande parte das mulheres usam o hijab porque é de lei e não ficam nada a trás das nossas pois são bonitas e muito elegantes.

11:28 da tarde  
Blogger Manuela Curado disse...

DA BURCA À ROUPA ÍNTIMA

Incongruências da vida!

5:08 da tarde  
Blogger Chico Torreira disse...

Não, não são incongruências. Elas usariam isso e muito mais na mesma percentagem das europeias.
Eles é que não deixam.
Anda agora em tribunal o processo Shafia, nome de família. Este presumível criminoso, um multimilionário vindo do Afeganistão que tinha duas mulheres aqui vivendo em bigamia. A que foi primeira mulher tinha três filhas que gostavam de se vestir como as nossas filhas e namorarem o rapaz que elas gostariam, não o que fôsse imposto pelos pais ou irmão mais velho. Nunca tiveram descanso em casa.
O velho chegou mesmo a informar amigos em França que as ia matar numa volta que iriam dar de carro e que por sua vês avisaram a primeira mulher mas que pelos vistos não ligou. Agora apresentaram-se aqui em tribunal para confirmarem o que se tinha passado.
Um dia, com o radicalíssimo filho mais velho e a segunda mulher, metram-nas num carro, fecharam-lhes as portas e empurraram-o com o segundo carro para o fundo de uma comporta. Isto anda agora em tribunal pois de uma só vês mataram quatro "mulheres".
Para não haver dúvidas como há quem leia francês ou inglês, aqui ficam dois links do google para lerem.
En francês : http://www.google.ca/#sclient=psy-ab&hl=fr&source=hp&q=Tribunal+shafia+kingston&oq=Tribunal+shafia+kingston&aq=f&aqi=&aql=&gs_sm=e&gs_upl=9549l10110l2l10962l2l2l0l1l0l0l395l395l3-1l1l0&fp=1&biw=1600&bih=799&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb&cad=b

Em inglês : http://www.google.ca/#sclient=psy-ab&hl=fr&source=hp&q=Tribunal+shafia+kingston&oq=Tribunal+shafia+kingston&aq=f&aqi=&aql=&gs_sm=e&gs_upl=9549l10110l2l10962l2l2l0l1l0l0l395l395l3-1l1l0&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb&fp=18f89e8eb246e47b&biw=1600&bih=799
(Peço desculpa mas hoje não está a aceitar o link directo.)

Há um outro caso idêntico na Colombia Britânica.
Muitos deles tratam muito mal as mulheres, pois há aqui muitos mais casos com as naturais deste país que casam com eles, depois vão até à terra deles e nunca mais voltam, nem os filhos.
O governo do Canada já alertou que nada pode fazer nesses casos pois são leis de outros países e é às pessoas de se informarem bem antes de partirem.
Se bem que Portugal não deva estar a receber muita gente desses países, espero que isto possa alertar alguma portuguesa.

2:52 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger

-->

Referer.org