<

sábado, 3 de março de 2012

LEITÃO À BAIRRADA


Origem

Apesar de se saber que os romanos já apreciavam leitão, não são muitos os livros de gastronomia que o referem assado. Facto é que desde o século XVII que a criação de suínos se tornou excedentária em terras da Bairrada e esse facto constituiu um grande impulso que o levou à sua comercialização.

O documento mais antigo que se refere a esta iguaria é uma receita conventual de 1743, provavelmente do Mosteiro do Lorvão ou do Mosteiro da Vacariça, compilada num caderno de refeitório de 1900 por António de Macedo Mengo, na qual é descrita uma receita que quase coincide com a receita actual.

Devido a esta falta de documentação mais exacta, todos os concelhos da região da Bairrada reivindicam a sua origem, desde o concelho da Mealhada, a Sul até ao de Águeda, a Norte, não sendo consensual e gerando várias disputas.

8 Comentários:

Blogger Manuela Curado disse...

Associado à cabidela e acompanhado por um "Sarmentinho", deu uma gostosa almoçarada!

3:50 da tarde  
Blogger JottaElle disse...

De fazer "crescer água na boca"!!!
E no final...um licor Beirão!!!???
Não é verdade Zé Redondo?
Abraços & Beijos

5:08 da tarde  
Blogger Titá disse...

Gostei da informação. Desconhecia e passei a minha infância e juventude na zona da Bairrada. Imperdoável!

10:12 da tarde  
Anonymous Manuel Cruz disse...

Ha uma versão diferente. Durante as invasões francesas, depois da batalha do Buçaco, o exército de Massena, na marcha para sul, derivou para Avelãs do Caminho e daqui para Coimbra que ocupou. A cidade teria sido abandonada e na pressa da fuga deixaram os presos fechados na penitenciária.
Os franceses foram alertados pelos gritos dos presos, a quem tiveram de matar a fome, sendo que em compensação, alguns deles foram recrutados para procirar nas redondezas carne.
Como o que mais por aqui havia eram cabras velhas, oo cozinheiros deram a volta ao problema, cozinhando-as da mesma forma que na sua terra se fazia o "coq au vin" do que resultou uma "chevranne" que a corruptela linguística fez derivar até à nossa actual "chanfana".
E é no meio destes malabarismos que vieram à mistura alguns leitões, logo assados à maneira de "cochon de lait" ou, como mais propriamente então ficou porque o cozinheiro era espanhol o "cochinillo".
Isto pode ter alguma coisa de fantasia, mas lá que não lhe falta lógica.

6:58 da tarde  
Anonymous Manuel Cruz disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

6:58 da tarde  
Blogger Manuela Curado disse...

Comentário removido, simplesmente porque repetido.
Um abraço aos que colaboram neste espaço.
O meu MUITO OBRIGADA

7:36 da tarde  
Blogger Manuela Curado disse...

Uma versão muito interessante.
Fica a interrogação.

7:37 da tarde  
Blogger aminhapele disse...

A fotografia parece-me de "cochon de lait"...
De qualquer modo tem um aspecto óptimo.
E o "Sarmentinho" lembra-me a "Meta".
Boa escolha.

8:27 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger

-->

Referer.org