<

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Almoço de Natal

Realiza-se amanhã na Baixa Lisboeta mais um Almoço de natal dos Cavalinhos em Lisboa.
 Como habitualmente, Concentração em frente à Pastelaria Suissa no Rossio..... e depois se verá...

Etiquetas: ,

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Coimbra Taberna em Lisboa

Coimbra Taberna abriu a 12 dezembro em Lisboa
Coimbra mudou-se para Lisboa, por via de um espaço que pretende recriar as tertúlias da cidade dos estudantes.
Por isso se chama Coimbra Taberna, situa-se na Calçada de São Francisco, n.º 6 A, nas proximidades do Chiado, em plena Baixa lisboeta.
 Foi inaugurada, com a actuação do grupo Serenata ao Luar, da Casa dos Antigos Estudante de Coimbra, em Lisboa.
Um projecto de antigos estudantes de Coimbra, Nuno Cadete e Jorge Fernandes que querem «levar as tradições de Coimbra, projectando a cidade em plena zona turística de Lisboa».

Jorge Cadete à guitarra integrado no Grupo Porta Ferrea, actuou no 2º Aniv. da APRe! a 14 de dezembro, no Palacio da Independência em Lisboa

Etiquetas: ,

domingo, 14 de dezembro de 2014

FELIZ NATAL



Nascimento de Cristo numa gruta de Belém.

Momentos de uma noite de há mais de dois mil anos, na Palestina, que os cristão veneram e recriam. com figuras simples, dispostas uma a uma entre musgos e ervas, sob telheiros de palha ou pedras de uma gruta. Tradição com largos anos.

O primeiro presépio foi feito por S. Francisco de Assis, em Itália. na floresta perto de Greccio, na noite de 24 de Dezembro de 1223.

Nos séculos seguintes, o exemplo da veneração do Santo Assis ao Rei dos pobres foi seguido pelas casas nobres europeias, embora aqui , longe da simplicidade do culto iniciado,  chegando  no séc. XVIII, aos lares de todo o mundo .

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Recordando o Pombalinho - Uma troca de comentarios com o Jó.Jó

Amigo Jó-Jó

Francamente não estou a ver quem sejas e não me recordo de te ver a acompanhares o Elói, o Zeca Ferrão, o Quim Pereira e outros, com quem privei em muitas noitadas. Provavelmente foi depois de eu ir para França.

De qualquer modo tocas num assunto, que já vi aí referido mais para trás e que gostaria de desmistificar:"a história do soco pela montra a dentro".

Abreviando:tinha eu sido rapado, numa bela noite ali junto do mercado do Calhabé, por uma mega trupe que incluía alguns marmanjos doutores do bairro.

No dia seguinte, já com a cabecinha rapada à máquina zero, fui barafustar para a esplanada do Silva, que os gajos eram uns estes e uns aqueles e que eu fazia e acontecia.

Vai senão quando sai-me disparado da porta do Silva um sujeito a perguntar-me o que é que eu queria, porque se era porrada seria para já e tal. Era, salvo erro, um também Silva que tinha estado na trupe.

Pontapé para aqui, lambada para acolá, engalfinhámo-nos os dois e fomos contra o vidro da montra do talho ao lado do Vasco da Gama, que se partiu.

Juntou-se um montão de gente, incluído o dono do talho com as mãos na cabeça: "Aí a minha montra", e a coisa acabou na esquadra.

É claro que a lenda diz que eu mandei um grande murro no rapaz e que o mandei pela montra a dentro, como víamos nos filmes, mas isso é pura invenção. Aliás eu talvez lhe tenha acertado mais alguns murros e pontapés mas o resultado, para falar verdade, não terá passado de um nulo. 

Estou farto de contar esta versão mas ninguém me acredita, porque o pessoal quer é histórias para a galhofa.

À conta disto criaram-me uma fama tal que, ao menos, nunca mais ninguém me chateou em matéria de pancadarias.

Moral: o que acontece é que eu tinha 13 anos e o Silva já vinte e tais. Eu estaria ainda na idade de ser garoto mas o Silva já tinha idade para ter algum juízo.

A personagem do Pombalinho, tal como os Apaches, que foram realidades dos anos 60 a 65, no bairro, não tem hoje grande coisa a ver comigo, como é natural,mas eu assumo-a sem problemas e por isso assino a minha participação neste Blog como Pombalinho, alcunha pela qual ninguém me conhece fora de Coimbra e fora dessa época. Contudo, para lá do bom e do mau que fizemos, do engraçado e do menos engraçado e até do inarrável, fica a amizade em estado puro que nos unia e que nunca mais encontrei na vida.

Quanto à história de aquecer o quarto a fumar, só pode ser má língua do Lau para o pessoal se rir. Ele apareceu-me por lá, a certa altura, a ver se lhe convinha algum emprego, acabando por se vir embora, porque certamente não lhe convinha nenhum. Eu trabalhava como recepcionista num hotel, desses baratos, a troco de alguns francos e de um cubículo com um divã aonde dormia. O quarto (?) não tinha aquecimento, embora por ele passassem os canos do aquecimento central, aquecendo normalmente qb. Em dias mais frios abria a torneira de água quente para aquecer. Aquecia com vapor de água e não com fumo de tabaco, embora fumasse que nem uma besta. Sabes, é que por aquelas bandas o frio dói. 

E para a próxima não acredites em tudo o que te dizem...

Sem ressentimentos,

Saudações do

Pombalinho

CROMOS DO D. JOÃO III - EUCLÍDES

Série cromos do D. João III
Histórias do Bairro
29-05-2008
Penso que a esmagadora maioria da malta do Bairro, passou pelo D. João III. Malta masculina diga-se, porque o Salazar não queria misturas. As meninas andavam longe dos nossos olhares provocantes, lá pelo Infanta D. Maria.
Não é novidade portanto aquilo que vou recordar, relativamente aos mestres que nos ensinavam naquele liceu, destacando os seus tiques certamente adquiridos depois de aturarem anos a fio as muitas gerações de alunos que por ali passaram.
O EUCLIDES
Era professor de Física. O filho foi meu contemporâneo na Faculdade de Direito, anos mais tarde.
Tinha todo o ar de cientista louco, de olhos muito abertos, e os cabelos grisalhos mal aparados e revoltos em torno da sua cabeça semi calva.
Um dia, no Laboratório do Liceu, planeou fazer uma experiência que consistia em depositar em água, uma pequeníssima quantidade de uma matéria que se chamava qualquer coisa de sódio ( os gajos das Fisico-Quimicas que me ajudem... ).
Só sei que esse produto ao entrar em contacto com a água gerava uma reacção energética que se traduzia em calor intenso ou mesmo explosão.
Teve o cuidado de explicar várias vezes antes da experiência, que devia haver o máximo cuidado na quantidade a depositar na água, porque um volume exagerado do produto poderia provocar uma explosão.
Mas o que ele pretendia nesse dia era apenas que observássemos a tal reacção energética obtida através de uma quantidade ínfima do tal sódio.
Tinha na mão esquerda uma bola desse produto ( talvez o equivalente a 100 ou 200 gramas ), e retirou cuidadosamente com dois dedos da mão direita uma insignificante noz que devia pesar para aí uns 5 gramas ou nem tanto.
Ficou portanto com as duas mãos com a tal coisa de sódio. A mão esquerda cheia com a maior parte e a direita com uma pequena migalha na palma da mão.
E, pela última vez advertiu que se , por descuido, deixasse cair na água a parte maior, tal seria o suficiente para rebentar com as vidraças do laboratório com a explosão que daí se geraria.
Já se está mesmo a ver o que aconteceu. Despistou-se, esqueceu-se das advertências que tinha feito aos alunos, trocou as mãos, despejou na tina com água o conteúdo da mão esquerda... e a explosão aconteceu mesmo!
E os vidros das janelas, os tubos de ensaio e toda aquela cangalhada que enchia o laboratório, partiram-se com estrondo!
Mas, foi uma experiência cheia de sucesso, porque o Euclides , ainda com ar abananado, acabara de demonstrar que era verdade o que nos tinha dito.

Texto de Rui Felício de 30Maio2008

Etiquetas: ,

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

SIGAM-SE OS BONS EXEMPLOS



Em 1966, a maior e única ponte suspensa  da Europa,  e quinta de todo o planeta.

"PONTE SOBRE O TEJO"
Assim, sua designação em  organismos oficiais, a mando do primeiro ministro.

"PONTE SALAZAR"
 Designação oral dada por vários agentes e pelo povo,  em honra do então 1º ministro António Oliveira Salazar.


Após concurso público, iniciaram-se as obras a 5 de Novembro de 1962.

 Concluida "seis meses antes" do previsto, foi inaugurada em Agosto de 1966.


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

CASA DA URRA - ALENTEJO

FIM DE SEMANA

NÓS











PRINCIPADO "CASA DA URRA"



SEUS FUNDADORES E NOSSOS ANFITRIÕES

E O GATO...
CATORZE CONVIVAS
EM AMENA CAVAQUEIRA
SILÊNCIO AFRODISÍACO




PERFEITO CENÁRIO



segunda-feira, 27 de outubro de 2014

CURIOSIDADES

LOS ANGELES

Fundada em 4 de setembro de 1781, em nome da corôa de Espanha, com o toponómio de:

" El  Pueblo de Nuestra Señora la Reina de los Angeles del Rio de Porciúncula"

domingo, 26 de outubro de 2014

OUTONO




OEIRAS

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

UMA ESTRELA




NO MEU FIRMAMENTO

FUTEBOL EM PORTUGAL



Além de pioneira  no fabrico da porcelana (Vista Alegre),  a família Pinto Basto teve um papel fundamental na introdução do futebol em Portugal (1886).


Os Miudos do nosso Bairro nos inicios dos anos 60

 
Mais uma do baú do Fernando Carvalho.É uma recordação fortíssima das suas infâncias. No Campo de Santa Cruz.
Teríam para aí uns 13 a 15 anos. Era esta a constituição da equipa:.
Em cima: Floriano, Nando (Fernando Carvalho), Costa (Faztudo), Eu, Martins (Estaca), Fausto Pirussas e Júlio;
Em baixo: Toninho Pirussas, João (Eusébio) Rui Teixeira (Ruca), Jorge do Café e Ernesto Costa (JóJó)
.
Do FB do Carlos Dias

Etiquetas: ,

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

ANIVERSÁRIO

Bom dia a todos
Para v/ conhecimento.

Neste Sábado faz precisamente 41 anos que mostrei uma bola de rugby na 1ª aula que dei aos miúdos do Ciclo Preparatório.
Pensavam que era uma bola de futebol defeituosa…

Se quiserem vir à Lousã beber um licor, apareçam!
Abraços

 JOSÉ REDONDO

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

COIMBRA

ONTEM...

Jotta Leitão

LOUSÃ




Uma foto que encontrei hoje num blog da Lousã.
 José Redondo

domingo, 19 de outubro de 2014

A PINTURA MAIS ANTIGA DO MUNDO NÃO ESTÁ NA EUROPA



Desenhos encontrados numa caverna da Indonésia remotam há aproximadamente 40 mil anos, tornando-se os sinais mais antigos de arte criativa humana.

A descoberta, apresentada em estudo cientifíco publicado pela revista "Nature", contraria a tese de que este tipo de arte teria surgido na Europa.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Uma Gincana no Campo da Arregaça.

Muita gente que fez historia no nosso Bairro.

Etiquetas:

O Vitor Almeida do nosso Bairro.

Ainda se lembram deste menino que morou na esquina da Rua A com a rua do antigo Clube?
O Vítor tinha um irmão o Luís Filipe, que faleceu há poucos anos.
Ambos andaram no Colégio Sagrado Coração de Jesus, do professor Franco, tendo sido aí meus colegas.
Passado pouco tempo, já nos primeiros anos do Liceu, saíram de Coimbra acompanhando os pais.
Anos mais tarde vim a encontra o Vítor na Força Aérea na Ota onde foi Especialista´.
Depois perdi-lhe o rasto...e um belo dia ao meter gasolina nas Bombas de Aveiras na AE1, reconheci que à minha frente estava o Vítor Almeida.
Trocamos impressões e soube que o Vítor trabalhava em Madrid numa Empresa Internacional ligada ás embalagens de cartão....e que em Portugal tinha morada por Beja, onde é hoje o seu poiso.
De vez em quando o Vítor aparece por Lisboa e faz-me uma visita. Já lhe prometi, depois de o vêr a servir uns copos vazios que lhe iremos fazer uma visita, mas que terá de ser de copo cheio.

Etiquetas: ,

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

PARABÉNS AO "GRANDE CHEFE"


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

BAIRRO MARECHAL CARMONA

Dedicado à Nelinha Dias


É dia  dia de bem fazer... e especialmente  de um  magnífico passeio  em  transportes coletivos gratuitos.

Movidas por duas  causas tão nobres e de  caixa de lata ao peito partimos para o cemitério da Conchada em peditório  da Cruz  Vermelha na convicção de que aí, almas amaciadas pela dor nos dariam mais proveitos.
Cumprida a  missão e,  talvez, para colmatar os remorsos pelo desaforo, resolvemos visitar a campa de minha avó e religiosamente colocar sobre ela  uma vela acesa conforme uso e costume dos mais velhos, vela essa comprada por certo, com uma moedinha das dádivas, já que nos anos sessenta do passado século , bolsos de adolescente viravam vazios.
Algumas semanas passadas, e conforme nosso hábito, bastante assíduo em época de perigo colegial ( provas ou chamadas orais no colégio Alexandre Herculano)) alterámos o percurso e rumámos a casa de uma tia minha que vivia lá para os lados do Arnado.
Era "supimpa" o passeio.
Praça da República, apreciando os garbosos estudantes nas suas capas e batinas.
Av. Sá da Bandeira, invejando a vida pacata e livre dos belos patos e cisnes,..  e por fim os deliciosos bolinhos da tia São.
O  final não foi feliz.
Relatando envaidecidas a  boa ação da vela no cemitério,  em vez do elogío,  um sermão.

A tia desvendara, finalmente,  o mistério que a andava a intrigar.
O mistério  da  foto emoldurada da avozinha que  jazia esturricada sobre a mármore branca da sua campa.



domingo, 12 de outubro de 2014

EM DIA DE CHUVA...

UMA PITADA DE SOL!


DIA MUNDIAL DA ÁGUA - MARINA DE OEIRAS

sábado, 11 de outubro de 2014

FELIZ ANIVERSÁRIO




sexta-feira, 10 de outubro de 2014

MANITA

PARABÉNS



Já lá vão uns anitos.....
Pedro Sousa Dias, na retaguarda e Sr. Fausto, do Primeiro de Janeiro.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

CONTOS TRADICIONAIS ANGOLANOS


Conheces a história do macaco e do peixe?

Andava um macaco passeando pela floresta. Movia-se aos saltos pelas árvores, quando topou com uma lagoa e olhando-a, entre o encanto e o susto, porque todos os macacos receiam a água, viu um peixe movendo-se em meio ao lodo espesso, junto à margem.
- "Que horror!" pensou o macaco.
-  "Aquele pequeno animal sem braços nem pernas caiu à água e está a afogar-se."
O macaco, que era um bom macaco, ficou numa grande angústia, Queria saltar e salvar o animalzinho, mas o terror impedia-o.
Por fim, encheu-se de coragem, mergulhou, agarrou o peixe e atirou-o para a margem. Conseguiu içar-se para terra firme  e ficou ali, alegre, vendo o peixe aos saltos.
- Fiz uma boa ação",pensou o macaco.
- "Vejam como está feliz!".


Este foi um post de 8 de Junho de 2009 do Cavalinho Selvagem

Já em 2009 se auguravam grandes exitos aos Vinhos da Casa da Urra e oa Projecto de Enoturismo que fervilhava na cabeça do Candido Ferreira. Um Convite aos Cavalinhos

Caros amigos:

O Candido Ferreira  ira fazer agora o lançamento dos vinhos da sua Herdade dos Apostolos  na Urra - Portalegre.

Será na 2º feira dia 22 de Junho o lançamento dos Vinhos da " Casa da Urra", brancos e tintos.

Por razões que se prendem com a Imprensa da especialidade, o Lançamento será feito a uma 2ªfeira.   Mesmo assim os Cavalinhos que quiserem estar presentes... é so dizer aqui para o Blogue.


Oportunamente serão dadas mais indicações.

E estão desde já convidados para provarem o "Casa da Urra", um vinhão que vai ser lançado no dia 22 de Junho no Monte dos Apóstolos, junto a Portalegre, pelas 18 Horas.

Podem levar fato de banho e teremos tapas.

Etiquetas: ,

Recordando os vinhos da casa da Urra

Já em 2010 o Cavalinho Selvagem se referia aos vinhos da Casa da Urra A Next Wine apresentou no passado dia 9 de Abril os Vinhos da Casa da Urra no MOLHE. Aproveitanto a presença do produtor Cândido Ferreira na Região, num ambiente simpático, o eventou contou com a presença de muitos clientes, amigos e familiares. A todos os mais sinceros agradecimentos.



Ca está o " Branquinho da Casa da Urra.

O DEPARTAMENTO DE MARKETING

Etiquetas: ,

terça-feira, 7 de outubro de 2014

OLHAR


Selistre Machiaiollo

Referer.org