<

segunda-feira, 27 de junho de 2011

OBVIAMENTE, DEMITO-ME
Serei sempre socialista - ou social-democrata, que é o mesmo... - talvez por ter nascido num país ferido pela pobreza, onde reinavam enormes injustiças e quase tudo era proibido. Serei sempre de esquerda porque, com o 25 de Abril, Portugal deu grandes saltos: reconhecendo direitos aos mais humildes, no consumo e no bem-estar, nos equipamentos, na Segurança Social e na Saúde. E, no entanto, depressa o caos se instalou, porventura a mais grave crise desde a bancarrota de 1892. Porquê?
Porque caímos nos mesmos vícios e - quase sem darmos por isso - deixámos que gente insaciável se apropriasse do Estado Social. Apenas porque a "porca da política" - que Bordalo Pinheiro tão bem caricaturou - não cessou de crescer... No meio das nossas desgraças actuais, só a velha "porca" revela boa saúde. No final do séc. XIX, ela dava de mamar a umas dezenas de "aristocratas": Democratizou-se entretanto, passando a engordar livremente dezenas de milhar de figurões... malta que, na rua, suporta quem corta abonos às famílias, subsídios aos desempregados e isenções e bolsas a estudantes sem futuro.
Que raio de escória é esta, assim tão sem vergonha?
Desde logo, uns tantos milhares que - antes voluntários - hoje mamam quanto podem nessas tetas menores, que são as quatro mil Juntas de Freguesia. Juntas e Assembleias para todos os gostos, que constituem a primeira linha do regabofe que vai por Câmaras Municipais e toda uma caterva de empresas e de organismos, que também dão tachos a muitos mil. E que dizer de tanto barão - nesta "canalhice pública por conta do Estado", como lhe chamaria Eça de Queiroz — a mamar à milionária na Segurança Social, na Assembleia da República e em Governos Civis, que ninguém é capaz de extinguir? Como pôr fim à fomeca dos governantes - e à de milhares de "boys" - se até a nossa Presidência da República custa, a cada português, oito vezes mais do que o Rei de Espanha a cada espanhol? E depois - de fazer rir ou chorar- ainda há quem se queixe da troika!...
Em 1974, os cidadãos acorriam à política pelas boas razões, para alumiar a liberdade com a chama dos seus ideais; em 2011, todos os actuais partidos estão transformados em sindicatos, que já só lutam pela sobrevivência e que mais facilmente perseguem o justo do que o pecador. Há muita gente decente em Portugal, capaz de rasgar um futuro decente para as novas gerações. Mas as nossas esperanças continuam por terra: em 2003, Manuela Ferreira Leite prometeu reduzir os apetites e o resultado foi que, nos meses seguintes, a coligação PSD/CDS se apressou a multiplicar as "tetas da porca"; em 2011, o actual Governo é mais "sensato" e já só fala em cortar cinco ministros...
E É UM PAU!..
Condenado a suportar esta democracia amordaçada — e tal como um punhado de portugueses que ainda resistem dentro dos partidos —, nunca me conformarei com esta situação. E não me resignar passa hoje pela recusa em integrar partidos corruptos, porque corrupta é a reles ideia de que alguém tem direito a assaltar o erário público, pela simples
razão de ser portador dum qualquer cartão partidário.
Com o desenrolar do último Congresso do PS - mais que descrer num Partido, a que abri as portas na cidade de Coimbra - deixei em definitivo de acreditar na regeneração duma classe política que pôs o Estado Social de rastos, por entre desregramentos e silêncios cúmplices. Em conformidade com os ditames da minha consciência, entendo agora ser altura de anunciar as devidas conclusões: Obviamente, demito-me de militante!...
Candido Ferreira
médico
Nota final: Esta decisão - tomada no decurso do último Congresso do PS — não será surpresa para os meus amigos mais chegados. Só não foi tornada pública, antes das eleições, porque, vivendo em Leiria, tenho relações de amizade com... Basílio Horta. Ao que isto chegou!...

4 Comentários:

Blogger Manuela Curado disse...

Desde o desaparecimento do meu querido amigo Pombalinho que deixei de partilhar muitos dos momentos interessantes com alguns dos seus companheiros.

Cândido Ferreira está nesssa lista que nunca esquecerei.
Continua a não me desiludir.

11:22 da tarde  
Blogger RI-RI disse...

Outra coisa não era de esperar do Cândido!

7:18 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Afinal o "guerrilheiro" tinha razão! O Sr. Sócrates ia mesmo dar cabo do PS. Mas, ninguém acreditava e era tudo má vontade do "guerrilheiro"! No fim foi o que se viu. Portugal destroçado, PS destruido e cheio de ratos, que agora querem nomear o Assis, delfim do Sr. Sócrates, para defenderem os tachos que restam.
Quando se defendem causas e não papagaios de circo, perdem-se "amigos", mas ganha-se honradez e dignidade.
Fez muito bem em deixar o enxame de vespas, em que o PS se está a transformar. Gente a quem vai custar perder o tacho. Gente que já perdeu o carácter, desde que se venderam ao Sócrates. Felizmente, não foram todos e até parece, que a maioria estava silenciosa.
Assim se vê o carácter das pessoas. O Sr. que não conheço pessoalmente, é um HOMEM de carácter e com muita dignidade.
Que tenha muita saúde e felicidades na sua vida.

VPM

10:15 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Uma atitude sensata!!!

Um amigo

6:32 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger

-->

Referer.org