<

sábado, 16 de fevereiro de 2013

SAFO




Na antiga Grécia, chamavam ao promontório de Leucádia, onde muitas mulheres belas e cruéis se sentavam a cantar, para atrair marinheiros que passavam, fazendo-os naufragar contra os rochedos, "Salto dos Amantes".
Ali viveu a poetisa SAFO.
Compunha ela canções em versos e lecionava numa escola de raparigas a arte de escrever poesias. Pouco se sabe a respeito de SAFO, apenas que nasceu pelo ano de 612 antes de Cristo e que era bela, ardente e ímpia.
Errava pelas ilhas da Grécia compondo música como o vento e versos arrancados das estrelas.
Era apaixonadamente jovial e terna.
Além dos fragmentos da sua obra, dois dos seus poemas chegaram até nós. Um deles é a "ODE A AFRODITE", Deusa do Amor.
A tradição conta que Safo se lançou do alto do rochedo de Leucádia, quando o seu amor pelo jovem Faon foi rejeitado e viu preferida a sua própria criada. Foi SAFO a primeira das poetisas e mais fascinante das amorosas que o mundo já possuiu

ODE A AFRODITE

"Ποικιλόθρον', ἀθάνατ' Ἀφρόδιτα,
παῖ Δίος, δολόπλοκε, λίσσομαί σε
μή μ' ἄσαισι μήτ' ὀνίαισι δάμνα,
πότνια, θῦμον·
ἀλλὰ τυῖδ' ἔλθ', αἴποτα κἀτέρωτα
τᾶς ἔμας αὔδως ἀΐοισα πήλυι
ἒκλυες, πάτρος δὲ δόμον λίποισα
χρύσιον ἦλθες
ἄρμ' ὐποζεύξαισα· κάλοι δέ σ' ἆγον
ὤκεες στροῦθοι περὶ γᾶς μελαίνας
πύκνα δινεῦντες πτέρ' ἀπ' ὠράνω αἴθε-
ρας διὰ μέσσω.
αἶψα δ' ἐξίκοντο· τὺ δ', ὦ μάκαιρα,
μειδιάσαισ' ἀθανάτῳ προσώπῳ,
ἤρε', ὄττι δηὖτε πέπονθα κὤττι
δηὖτε κάλημι,
κὤττι μοι μάλιστα θέλω γένεσθαι
μαινόλᾳ θύμῳ· τίνα δηὖτε Πείθω
μαῖς ἄγην ἐς σὰν φιλότατα, τίς σ', ὦ
Ψάπφ', ἀδικήει;
καὶ γὰρ αἰ φεύγει, ταχέως διώξει,
αἰ δὲ δῶρα μὴ δέκετ' ἀλλὰ δώσει,
αἰ δὲ μὴ φίλει, ταχέως φιλήσει
κωὐκ ἐθέλοισα.
ἔλθε μοι καὶ νῦν, χαλεπᾶν δὲ λῦσον
ἐκ μεριμνᾶν, ὄσσα δέ μοι τελέσσαι
θῦμος ἰμέρρει, τέλεσον· σὺ δ' αὔτα
σύμμαχος ἔσσο."

(Σαπφοῦς)
 

2 Comentários:

Blogger Manuela Curado disse...

Nenhuma tradução que encontrei me pareceu fidedigna e o meus conhecimentos de grego já ficaram para trás, em dias longíquos.

Se alguém souber...ficaria encantada!

7:07 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Ler ainda se dá um jeito, agora traduzir???!!!

10:52 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Powered by Blogger

-->

Referer.org