<

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

WOMAN OF THE YEAR 2009

O seu olhar e o seu sorriso cativam qualquer pessoa que se lhe atravesse no caminho. Dona dum coração de ouro, Gina Faustino é um poço de ternura para todos os amigos. Simpática e brincalhona, esta MULHER Cavalinha, está no coração eu diria de todos nós, e por isso o Cavalinho Selvagem elege

GINA FAUSTINO

"THE WOMAN OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

MAN OF THE YEAR 2009

Pela sua graciosidade, alegria e juventude, pelo empenho com que participa em todos os eventos do Cavalinho Selvagem, pela sua grande alma lusitana e amor à Briosa, pelas suas qualidades de chefe da CAMINHETA, pelos seus dotes dançarinos e pela sua voz melodiosa, pela Organização do GEG e do seu primeiro aniversário na grande festa de Penela, pela amizade que dá a todos nós sem esperar nada em troca, pela sua grande solidariedade, o Cavalinho Selvagem elege

DOM FERNANDO RAFAEL

"THE MAN OF THE YEAR 2009"


Etiquetas: , ,

SMILE OF THE YEAR 2009


O seu sorriso é do tamanho dum coração imenso que transborda alegria, juventude e camaradagem. Uma das Cavalinhas mais participativas nas Rotas Gastronómicas, contagia-nos com a sua sempre boa disposição. Sempre atenta a este espaço onde cabem todos os que vêm por bem, gosta de dar a sua opinião interessada nunca esquece uma palavra de apoio e por isso é fácil ficar fã dela, por isso o Cavalinho Selvagem elege

OLINDA RAFAEL

"THE SMILE OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

SCIENTIST OF THE YEAR 2009


Cientista de reputado nome na Europa onde já foi galardoado, Ernesto Costa é um homem de ideias e convicções, e dedica-se entre outras coisas à investigação em computação evolucionária , área que procura solucionar problemas complexos inspirando-se nos comportamentos da natureza. Talvez por isso o vemos muita vez a apreciar-nos de longe, sabe-se lá o que daí irá sair depois. Bom rapaz e grande companheiro das Rotas Gastronómicas, ADM deste Blog, e por isso Cavalinho Selvagem elege

ERNESTO COSTA

"THE SCIENTIST OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

COUPLE OF THE YEAR 2009

Este casal representa uma história de amor digna de um filme de Bogart. Um amor que atravessou gerações e países, e que graças à persistência de um Francês que nunca esqueceu uma adorável menina que conheceu numa viagem a Coimbra em 1964 pode concretizar-se finalmente. Simpáticos e amigos de muitos de nós, vivem os seus dias um para o outro na sua Casinha fabulosa que a muito custo e com muito trabalho construíram, por esse motivo o Cavalinho Selvagem elege

NELA SARMENTO &
JEAN YVES SOGUET-SARMENTO


"THE COUPLE OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: , ,

FRIEND OF THE YEAR 2009

Pela sua simpatia e cumplicidade quando se tratava de Rotas e afins, pelo seu empenhamento na continuidade deste Blog, pelo esforço que fez para que AMIZADE fosse mesmo AMIZADE, pelos ovos de duas gemas e pelos Pasteis de Vouzela, pelo arroz de Carqueja, pela CULTURA que vivia intensamente, pelas viagens constantes entre vários pontos do país sem sair do PASSAL, pela saudade que deixou em todos, o Cavalinho Selvagem elege

MÁRIO PINHEIRO DE ALMEIDA

"FRIEN OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

ENTERTAINMENT OF THE YEAR 2009

Companheiro das Rotas Gastronómicas do Cavalinho Selvagem, principal impulsionador de grandes e fantásticas brincadeiras, Projectista de Roupa interior Masculina da Alto Gabarito, Tó Ferrão enche de vida qualquer reunião de amigos. Canta Tombe La Neige de Adamo como o próprio não canta, e sofre pela Briosa domingo após domingo sempre com a mesma paixão, nunca se esquecendo de enviar Saudações Académicas nas suas participações no blog. Pela seu enorme contributo com todos nós, o Cavalinho Selvagem elege

ANTÓNIO FERRÃO

"THE ENTERTAINMENT OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

Photographer of the Year 2009

A máquina está sempre a jeito, regista momentos inesquecíveis para muitos de nós, e oferece-nos com frequência visões fabulosas da nossa Coimbra. As suas flores são uma constante do seu trabalho fotográfico, não é Engenheiro de Minas, mas quando fotografa está lá tudo, é amigo do seu amigo e só bebe finos depois das cinco da tarde. Pelos momentos que partilha com todos nós, pela amizade que nos dispensa e pelas fotografias que nos envia, o Cavalinho Selvagem elege

TONITO DIAS

"THE PHOTOGRAPHER OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

Writer of the Year 2009


Quito Pereira escreve o que lhe vai na alma com a força que a vida lhe deu, com a decência que aprender a ter como pessoa, com a magia de quem e a graça que leva histórias aos quatro cantos do Mundo. Coloca emoção, sentimento, harmonia e carradas de realidade nos seus escritos. Alegra as manhãs de uns e as noites de outros, é à mesa (Onde ele nem gosta muito de estar) que idealiza os próximos momentos literários, mas é principalmente em Salgueiro do Campo com os ares e as vistas da Serra da Estrela que recorda Coimbra e os seus amigos do bairro espalhados pelos vários Continentes. Pelos momentos de imaginação, alegria, sentimento, amizade que nos oferece, e ainda pelos seus dotes confirmados de cantor de Coral em Festas de Natal, o Cavalinho Selvagem elege

QUITO PEREIRA

"WRITER OF THE YEAR 2009"

Etiquetas: ,

UM BOM ANO NOVO PARA TODOS!!!


O Bobbyze lá enviou os seus Desejos
Como diz e muito bem o ROD STEWART, "Tonight's the night"!!!"Everything will be allright"!
Antes de partir para o norte da Alsàcia, mais exactamente para Hochfelden, local habitual de encontro com alguns amigos nesta data festiva, nao vos poderia esquecer! Fiel à belissima e intima ligação que mantenho com todos os amigos desse berço de cultura que foi, e continua sendo, o Bairro Norton de Matos, venho desejar-vos UM ANO NOVO MUITO FELIZ e prospero em aventuras e boas surprêsas!E acima de tudo com muita saude, paz e amor! Tenho uma enorme màgoa cà dentro de ter falhado ao almoço de Natal mas, dias melhores virao! "Don't worry, just be happy"!!
Para jà,de 8 a 11 de Abril teremos a primeira Rota no estrangeiro.
COLMAR espera por vos!!!
Nao se esqueçam de reservar essas datas nas vossas agendas!!
Aqui fica um grande beijinho da Alsàcia, ao lado desta "Mae Natal"!!!

Bobbyzé

Etiquetas: ,

2O1O


O trabalho acumula até ao anoitecer,
As últimas horas do ano correm velozes.

O " REVEILLON " em família espera-me.

Pronta, quero estar.
Rápido me despeço de vós com uma PROMESSA.

Não será, a primeira, nem a segunda, nem, talvez a terceira, mas... uma PASSA reluzente, será trincada e comida durante as doze badaladas da meia-noite.
Acreditem.
Meu pensamento correrá célere, para vós.

Estão no meu coração.
Para os que me amam, um Brinde e um desejo muito forte.

Que a vida vos sorria.

Quero vossos olhos, a brilhar de alegria.

SEMPRE VOSSA


NelaCurado

Etiquetas: , ,

FELIZ ANO NOVO

Salgueiro do Campo
Agora que o ano terminou, a todos quero saudar com amizade. Logo, quando os ponteiros do relógio indicarem a meia - noite, estarei com o meu amigo Evis Andriguetti, a sua dedicada mulher Zeza e as duas meninas gémeas do casal. E será com o restaurante já fechado que eu, a São, e aqueles amigos, brindaremos ao Ano Novo. Sei que vou ouvir muitas histórias de Itália contadas por este homem, muito saudoso do seu país. Sei que nos seus olhos vão bailar lágrimas ao recordar a família que lá vive. Sei que me vai falar da gastronomia italiana. E sei que recordará a sua amada cidade de Verona. E ao olhar o Evis, longe do seu país natal, também eu sei que vou lembrar-me dos meus amigos além fronteiras. Da França aos Estados Unidos. Da Suécia ao Canadá. Do Leitão, do Bobby Zé, do Falcão, do Torreira da Silva e do Branquinho. E de outros que por lá andarão. Por todos eles e suas famílias brindarei. Mas também por vós, amigos Cavalinhos que, tal como eu, vivemos do lado de cá da fronteira. Porém, naquele momento, o meu pensamento irá, igualmente, para os amigos que partiram. Vou lembrar o Zé Alves e o Mário Pinheiro de Almeida. Sempre. Deixo-vos com a imagem desta singela casa de Salgueiro do Campo. Afinal, a minha homenagem a esta pequena aldeia e a um povo que me adoptou há mais de duas décadas. E no próximo ano cá estarei. Com a Serra da Estrela por companheira, por vezes inspiradora nos meus momentos de solidão. Assim eu tenha engenho e arte, para, com os meus modestos escritos, poder partilhar da vossa companhia.
FELIZ ANO NOVO…
O vosso amigo
Quito

Efemerides - 31 de Dezembro


DESCRIÇÃO Edison apresenta a lâmpada eléctrica incandescente; Marie Curie recebe o segundo prémio Nobel; primeiro aparelho de testes de alcoolemia; Putin torna-se presidente interino da Rússia; Andreas Vesalius; Henri Matisse; Anthony Hopkins; Alex Ferguson; Rita Lee; Les Baxter e "Unchained Melody".

Etiquetas:

NOTÍCIA TRISTE!


Faleceu ontem de manhã o FERNANDO MALHÃO.
Vivera na sua juventude na Rua I - Carvalho Araújo - onde voltou a residir, há uns meses atrás, com sua esposa ROSA MARIA RODRIGUES MALHÃO
O seu corpo encontra-se em câmara ardente da Igreja de São José (Torre), sendo o funeral hoje pelas 10 horas.
Encontro de Gerações e Cavalinho Selvagem apresentam a toda a Familia e em especial à Rosa Maria Malhão os mais sentidos pêsames

Etiquetas: ,

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Os reforços do FCP....

Como em Lisboa parece que ha petroleo, Pinto da Costa diz que não precisa de reforços de jogadores. Precisa de mais uns 3 ou 4 arbitros. Sempre é mais barato.
De preferência que prejudiquem os adversários directos para não dar tanto nas vistas.
As profecias do Ze do Bone estão-se a cumprir.
O FCP não

Assembleia Municipal aprova orçamento camarário de 149 milhões de euros

A Assembleia Municipal de Coimbra ratificou, ontem, o orçamento para 2010 da Câmara Municipal de Coimbra, no valor total de 148.895.900 euros, e as Grandes Opções do Plano (GOP), documentos que o executivo camarário já tinha aprovado na semana passada. Órgão deliberativo ratifica o orçamento dos SMTUC para o próxim ano. Verba será reforçada para evitar aumento dos tarifários.
Os 28 votos a favor da maioria eleita pela Coligação Por Coimbra (PSD/CDS/PPM) foram suficientes para a aprovação. O resto dos votos foram distribuídos da seguinte forma: 18 abstenções (PS e CDU) e 14 contra (PS e BE).

Por acaso já alguem foi ver se estarão contemplados os arranjos das Praças do Bairro ?
Se não chatearem a Junta ea Câmara de certeza que nunca mais verão as praças arranjadas.

Ler mais....

No D C

JOSE R. RODRIGUES - Faz Hoje 58 Anos


Jose M. Ramos Rodrigues

30 Dezembro

1951






58 Anos
O Blog do Cavalinho Selvagem,
deseja-lhe muitos parabéns, muitas felicidades e muitos anos de vida.

Etiquetas: ,

Dá que pensar ....

IRONIA NO SEU MELHOR


90 pessoas apanham a gripe Suina e toda a gente quer usar uma mascara.

Um milhão de pessoas tem SIDA e ninguém quer usar um preservativo...


Etiquetas: ,

Ver TV na cama é no que dá...

Uma noite, depois de alguns anos de casados, o casal está na cama
quando a mulher sente que o seu marido
começa a acariciá-la como não fazia há muito tempo. Ele começou no
pescoço, desceu pelo dorso até às nádegas; voltou ao pescoço, aos
ombros, aos seios e parou na barriga; colocou a mão na parte interna
do braço esquerdo, passou no seio, na nádega, na perna esquerda até o
pé, subiu na parte interna da coxa e parou bem em cima da perna.
Fez a mesma coisa na parte direita e, de repente, vira-se de costas e
não fala uma palavra.
A esposa, diz-lhe carinhosamente:
- Querido, estava maravilhoso, porque paraste?
Ele resmungando:
- Já encontrei o comando.

Etiquetas: ,

Boas para o Fim de Ano - I I

~Carlos Barreira da Costa , médico Otorrinolaringologista da mui nobre e Invicta cidade do Porto, decidiu compilar no seu livro "A Medicina na Voz do Povo", com o inestimável contributo de muitos colegas de profissão, trinta anos de histórias, crenças e dizeres ouvidos durante o exercício desta peculiar forma de apostolado que é a prática da medicina. E dele vão verdadeiras jóias deste tão pouco conhecido léxico.

Os "problemas da cabeça" são muito frequentes:
"Há dias fiz um exame ao capacete no Hospital de S. João".
"Andei num Neurologista que disse que parti o penedo, o rochedo ou lá o que é...".
"Fui a um desses médicos que não consultam a gente, só falam pra nós".
"Vem-me muitos palpites ruins, assim de baixo para cima...".
"A minha cabecinha começa assim a ferver e fico com ela húmida, assim aos tombos, a trabalhar".
"Ou caiu da burra ou foi um ataque cardeal".

As dores da coluna e do aparelho muscular e esquelético são difíceis de suportar:
"Metade das minhas doenças é desfalsificação dos ossos e intendência para a tensão alta".
"O pouco cálcio que tenho acumula-se na fractura".
"Já tenho os ossos desclassificados".
"Alem das itroses tenho classificação ossal".
"O meu reumatismo é climático".
"É uma dor insepulcrável".
"Tenho artroses remodeladas e de densidade forte".
"Estou desconfiado que tenho uma hérnia de escala".

O português bebe e fuma muito e desculpa-se com frequência:
"Tomo um vinho que não me assobe à cabeça".
"Eu abuso um pouco da água do Luso".
"Não era ébrio nato mas abusava um pouco do álcool"
"Fujo dos antibióticos por causa do estômago. Prefiro remédios caseiros, a aguardente queimada faz-me muito bem".
"Eu sou um fumador invertebrado".

O aparelho digestivo origina sempre muitas queixas:
"Fui operado ao panquecas".
"Tive três úlceras: uma macho, uma fêmea e uma de gastrina".
"Ando com o fígado elevado. Já o tive a 40, mas agora está mais baixo".
"Eu era muito encharcado a essa coisa da azia".
"Senhor Doutor a minha mulher tem umas almorródias que com a sua licença nem dá um peido". "Tenho pedra na basílica".
"O meu marido está internado porque sangra pela via da frente e pinga pela via de trás".
"Fizeram-me um exame que era uma televisão a trabalhar e eu a comer papa".
"Fiz uma mamografia ao intestino".
"O meu filho foi operado ao pence (apêndice) mas não lhe puseram os trenos (drenos), encheu o pipo e teve que pôr o soma (sonda)".

Os medicamentos e os seus efeitos prestam-se às maiores confusões:
"Ando a tomar o EspermaCanulado"- Espasmo Canulase
"Tenho cataratas na vista e ando a tomar o Simião" - Sermion
"Andei a tomar umas injecções de Esferovite" - Parenterovit
"Era um antibiótico perlim pim pim mas não me fez nada" - Piprilim
"Agora estou melhor, tomo o Bate Certo" - Betaserc
"Tomo o Sigerom e o Chico Bem" - Stugeron e Gincoben
"Ando a tomar o Castro Leão" - Castilium
"Tomei Sexovir" - Isovir
"Tomo umas cábulas à noite".
"Tomei uns comprimidos "jaunes", assim amarelados".
"Tomo uns comprimidos a modos de umas aboborinhas".
"Receitou-me uns comprimidos que me põem um pouco tonha".
"Estava a ficar com os abéticos no sangue".
"Diz lá no papel que o medicamento podia dar muitas complicações e alienações".
"Quando acordo mais descaída tomo comprimidos de alta potência e fico logo melhor".
"Ó Sra. Enfermeira, ele tem o cu como um véu. O líquido entra e nem actua".
"Na minha opinião sinto-me com melhores sintomas".

O que os doentes pensam do médico:
"Também desculpe, aquela médica não tinha modinhos nenhuns".
"Especialista, médico, mas entendido!".
"Não sou muito afluente de vir aos médicos".
"Quando eu estou mal, os senhores são Deus, mas se me vejo de saúde acho-vos uns estapores".
"Gosto do Senhor Doutor! Diz logo o que tem a dizer, não anda a engasular ninguém".
"Não há melhor doente que eu! Faço tudo o que me mandam, com aquela coisa de não morrer".

Em relação ao doente o humor deve sempre prevalecer sobre a sisudez e o distanciamento. Senão atentem neste "clássico":
"Ó Senhor Doutor, e eu posso tomar estes comprimidos com a menstruação?
Ao que o médico retorque: "Claro que pode. Mas se os tomar com água é capaz de não ser pior ideia. Pelo menos sabe melhor."

Etiquetas: , ,


Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
Carlos Drummond de Andrade

Etiquetas:

A RESIDENCIAL SANTA SUZANA

Foi a três de Outubro. Como em repetidos anos, lá partimos à desfilada, desta vez rumo ao Alentejo. Sines era o destino. Mais um almoço de ex-combatentes estava aprazado para o dia seguinte em Santo André, a escassos quilómetros daquela conhecida localidade portuária. Fomos pois de véspera, como gaiteiro, assim diz o adágio popular.
De Sines, recordar o belo fim de tarde, azul – escarlate. No cais, um entrelaçado de mastros da frota pesqueira e, ao longe, a luz brilhante dos petroleiros, que repousavam ao largo.
Na manhã seguinte rumámos a Santo André. A expectativa de rever os amigos que não víamos há um ano, convida-me a acelerar na estrada plana. E no local combinado lá estavam. Risos, gargalhadas e abraços, davam cor àquele momento. Comungamos da amizade fraterna, construída em terra longínqua. Cabelos brancos e rugas no rosto fazem o resto, naquele quadro pintado de emoção e de uma estranha saudade. De Viana do Castelo, veio uma pequena camioneta de passageiros com alguns ex-militares. Quotizaram-se entre todos, para a viagem ser mais barata, sinal dos tempos difíceis que vão correndo. Era a vontade de estar com os antigos camaradas de armas que os fez mobilizarem-se. Dali fomos para a missa em memória dos que partiram. Estranha missa. O padre tinha ido para Fátima e encarregou um outro padre, já na casa dos oitenta anos, de celebrar a cerimónia religiosa. Porém, alguma coisa falhou. Não havia Chave do Sacrário, nem Hóstias Consagradas. E grande foi o reboliço na sacristia para encontrar os Livros Litúrgicos. Cálice também não havia e Patena muito menos.
E durante vinte minutos foi assim. De braços abertos o sacerdote pedia desculpa, enquanto o Comandante da Companhia ia acedendo as velas com um isqueiro. Junto ao altar reunimos um pequeno grupo em conferência com o prior. Não havia condições para continuar a missa com mínimo de dignidade. Ao micro, o padre pediu desculpa. A soldadesca aceitou. E virou as costas e foi-se embora. Dirigimo-nos então ao cemitério, para colocar uma coroa de flores em memória dos que caíram em combate. Nova perplexidade. Não havia monumento, nem recordação de que ali estivesse sepultado alguém caído na guerra. Chamado o coveiro, este lembrou-se de que havia lá um militar sepultado, mas não conseguia assegurar que tivesse morrido na guerra. Entre o mórbido e o patético, lá fomos fazer a homenagem a uma espécie de “soldado desconhecido”, enquanto o coveiro, ajeitando a pala do boné, nos olhava com curiosidade. Com ar compungido como determinava a circunstância, abandonámos o cemitério em rebanho de estandarte ao ombro. O almoço sim, foi de estadão. Muita animação e alegria, até que o Sol convidou ao recolher. Abraços de despedida e algumas lágrimas furtivas.

Pormenor de Santa Suzana
Um grupo de oito, dos tais que sempre se juntam em Dezembro em Trás -os – Montes, pretendeu dormir por lá. Complicada tarefa. Estava tudo esgotado de dormidas no Alentejo, por força do fim – de - semana prolongado.
Entrei então numa espécie de residencial em Sines. Os outros três casais e a São, ficaram cá fora, na expectativa. Num pequeno cubículo, um funcionário atendeu-me. Magro e macilento, usava uns avantajados óculos encavalitados na ponta do curvilíneo nariz. Tresandava a água-de-colónia barata e o cabelo empastado de brilhantina. Um risco no meio do cabelo completava o quadro. Não vos mentirei se vos disser que até um cheiro a urina empestava o ar. Tenho para mim, que apenas uma ténue linha imaginária separava a pensão a preço módico, do bordel. Tinham-nos prometido quatro quartos pelo telefone…mas que já estavam ocupados. Felizmente.
Cansados, partimos para Alcácer do Sal. Eram cerca de dez da noite. Grandes festejos havia na terra! Numa esplanada nos sentámos. Embora a vinte à hora, foram aterrando na mesa sandes de queijo, chouriço e presunto e cerveja quanto baste. Parecia que ainda não tinham tomado o pequeno - almoço ! A mastigar de boca cheia e os olhos vidrados de gula, perguntavam-me: Óh Pereira tu não comes???...e eu, esparramado na cadeira, de pernas abertas, a beber “Água das Pedras” pelo gargalo da garrafa, empanturrado com o almoço, que se tinha prolongado para o jantar perguntava: e dormir??? – logo se vê…diziam eles, enquanto davam mais uma trincadela numa sandes de chouriço, nada preocupados com o relógio a dar as doze badaladas.
De Porto veio uma chamada telefónica salvadora, quando eu já me preparava para ter que rumar a Coimbra. Pela net, o filho de um dos nossos indicava-nos uma Residencial em Santa Suzana, e que fossemos buscar as chaves ao café do senhor Coelho …
Desconfiei do Senhor Coelho. Cheirou-me a penteado de cabelo de risco ao meio empastado de brilhantina. Por um a estrada ziguezagueante e escura, chegámos a povoação de Santa Suzana. O Senhor Coelho, dono da residencial, é um homem de trato afável e educado. Um perfeito compadre alentejano. A residencial um esmero de limpeza, com belos quartos, com casa de banho privativa e tudo a cheirar a novo. Um oásis no meio do Alentejo, a escassos trinta quilómetros de Montemor-o-Novo.
Dormimos como justos com o desgaste da jornada. De manhã, o Senhor Coelho serviu-nos umas deliciosas torradas de pão alentejano, e ainda deu para dar uma volta pela aldeia, toda de branco caiada. Na soleira das portas, gente de idade saudava-nos, e dei por mim a pensar como estariam ali sacrificados percursos de vida.
No restaurante “Típico”, na Mealhada, terminámos a viagem. Com um mais um monumental festim de leitão nos despedimos. E entre empanturrados abraços, partimos. Não sem que eles, a ranger entre dentes, não fizessem uma ameaça velada contra a vida de um inocente cabrito e de um belo galo de crista colorida, que tinham visto numa quinta lá para os lados de Trás-os-Montes…
MAS HAVERÁ BANQUETE QUE FARTE ESTA TROPA !!!???
Quito

Etiquetas: , ,

Boas para o Fim de Ano - I

Carlos Barreira da Costa , médico Otorrinolaringologista da mui nobre e Invicta cidade do Porto, decidiu compilar no seu livro "A Medicina na Voz do Povo", com o inestimável contributo de muitos colegas de profissão, trinta anos de histórias, crenças e dizeres ouvidos durante o exercício desta peculiar forma de apostolado que é a prática da medicina. E dele vão verdadeiras jóias deste tão pouco conhecido léxico.

Os aparelhos genital e urinário são objecto de queixas sui generis:
"Venho aqui mostrar a parreca".
"A minha pardalona está a mudar de cor".
"Às vezes prega-se-me umas comichões nas barbatanas".
"Tenho esta comichão na perseguida porque o meu marido tem uma infecção na ponta da natureza".
"Fazem aqui o Papa Micau ( Papanicolau )?"
"Quantos filhos teve?" - pergunta o médico. "Para a retrete foram quatro, senhor doutor, e à pia baptismal levei três".
"Apareceu-me uma ferida, não sei se de infecção se de uma f... mal dada".
"Tenho de ser operado ao stick . Já fui operado aos estículos".
"Quando estou de pau feito... a p... verga".
"O Médico mandou-me lavar a montadeira logo de manhã".

O diálogo com um paciente com patologia da boca, olhos, ouvidos, nariz e garganta é sempre um desafio para o clínico:
"Quando me assoo dou um traque pelo ouvido, e enquanto não puxar pelo corpo, suar, ou o ca..., o nariz não se destapa".
"Não sei se isto que tenho no ouvido é cera ou caruncho".
"Isto deu-me de ter metido a cabeça no frigorífico. Um mês depois fui ao Hospital e disseram-me que tinha bolhas de ar no ouvido".
"Ouço mal, vejo mal, tenho a mente descaída".
"Fui ao Ftalmologista, meteu-me uns parafusinhos nos olhos a ver se as lágrimas saiam".
"Tenho a língua cheia de Áfricas".
"Gostava que as papilas gustativas se manifestassem a meu favor".
"O dente arrecolhia pus e na altura em que arrecolhia às imidulas infeccionava-as".
"A garganta traqueia-me, dá-me aqueles estalinhos e depois fica melhor".

As perturbações da fala impacientam o doente:
"Na voz sinto aquilo tudo embuzinado".
"Não tenho dores, a voz é que está muito fosforenta".
"Tenho humidade gordurosa nas cordas vocais".
"O meu pai morreu de tísica na laringe".

Etiquetas: ,

SENHORA NOSSA

As mãos que as luvas tornam enormes e artificiais envolvem docemente a estátua de pedra que acabavam de regatar dos escombros da igrja de Paganica, um dos milhares de edifícios destruidos pels tremores de terra que em Abril de 2OO9 sacudiram Itália.
Esta fotografia é naturalmente um simbolo do mistério da fé mas também da humaníssima determinação de recomeçar.

BOULEVARD DELESSERT

Quando vivia em Paris,certa manhã fui despertado por três ou quatro pombos a bicar a vidraça da janela.Fui abrir,e um deles mais afoito entrava para o meu quarto,enquanto eu ia à cozinha procurar qualquer coisa para lhe dar.Enchi uma tijela de arroz,na esperança de o encontrar,embora não tivesse fechado a janela.Lá estava ainda,para minha alegria.Experimentei dar-lhe os grãos na mão,aceitou,e a sua confiança tornou-me também confiante.Quando saí,dei os bons dias à porteira com voz clara e fiz uma festa nos cabelos a um garoto vesgo e feio,que podia ser filho do Sartre,mas que seria neto dela,ou afilhado,já não me lembro.Regressei a casa,depois de comprar milho,pensando no meu visitante matinal.O meu pombo voltou,e durante uma semana vivemos um pequeno idílio feito de trocas simples:eu dava-lhe a mão-cheia de milho,ele deixava-me o excremento no peitoril da janela - não era nada do outro mundo,mas a dona da casa não gostava.Achava aquela relação anormal(talvez preferisse ser ela a receber o milho,matinalmente),e não deixou de mo fazer sentir.Nessa mesma noite deve ter acendido uma vela a Santo António de que era devota,e pedido com fervor a sua intervenção,porque na manhã seguinte o pombo não apareceu.Nem em nenhuma outra das que se lhe seguiram.
Não voltei a Paris,cidade que detesto.


De Eugénio de Andrade(29.12.85)

RUI LUCAS

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

BALANÇO ANUAL


Por entre rabanadas, coscorões, pinhões, figos, nozes , sonhos e açucar pelo chão, termina mais um doce ano.
Velas acesas iluminam minha suave vida.
SAÚDE e muito CARINHO, fizeram esquecer um ou outro percalço
Foi um ANO PLENO e diferente.
Para trás...alguns planos culturais, leituras e diversões.
Não importa. GANHEI.
Aprendi novas tecnologias. Fiz viagens fantásticas

NEW YORK!!!
Calcorreei-a com minúcia.
Levada por gentil guia, saboreei locais exóticos.
Conheci restaurantes, lojas, ruas pontes e praças. Viajei de carro de barco e de helicóptero.
Fui até à Alsácia, a COLMAR.
Conheci músicos antigos e actuais todos eles fantásticos. Dancei e brinquei... REJUVENESCI.
Fiz desporto.
Atrás de um amigo dei a volta a França em bicicleta. Espantosamente... sem um beliscão ou um entorse.
Do CANADÁ tive notícias. Senti a leveza da branca neve caindo e um pôr de sol virtual...deslumbrante.
Passeei, de braço dado com um amigo, por aldeias recônditas do país, lindas "de morrer"... na sua singeleza rústica. Conversei com gente simples que tanto tem para nos ensinar.
Conheci o melhor fotógrafo do Mundo que me mostrou a minha cidade desconhecida.
Dediquei-me à arte de comer bem na companhia de preciosos amigos.
Numa bela herdade de vinha extensa, diverti-me. Bebi seu excelente vinho.
Renovei amizades. Construí...outras.

Um NOVO ANO vai começar.
Peço, apenas, o que me foi dado até hoje.

SOU UMA MULHER FELIZ


NelaCurado

ABENÇOADA CLAQUE

A FÉ MITIGA AS PERDAS

Bayern de Munique perdeu este jogo contra o Schalke

O ELOGIO DA CASTANHA ASSADA


Durante o ano que agora finda, disse-vos vezes sem conta: de novo regressei à Beira Baixa. E mais uma vez me repito. Assim é. Para trás, ficou a minha velha Coimbra e o prazer de, na noite da Consoada, reunir a família. Trocam-se prendas e sorrisos. Mitiga-se a saudade. Renovam-se os laços de afecto. Partilha-se a esperança de melhores dias. Depois, bem, depois é fazer a mala e de novo partir. Lisboa, Braga ou Castelo Branco de novo na rota da vida. Para trás ficou Coimbra. O meu, o nosso, porto de abrigo. Tal como num porta-aviões, partimos em missão. E um dia regressamos. À Lusa - Atenas. E ao Bairro…
Mas o que é isso tem a ver com as castanhas assadas, pergunta quem me lê?...nada, respondo eu... estou só a divagar…
Pousado sobre a secretária do meu escritório, neste dia frio e húmido de inverno, dedico-me a folhear o “Jornal do Fundão”. Na página dois, uma bela fotografia: árvores despidas, de ramos desnudados, desafiam a inclemência do tempo. A seus pés, um tapete de folhas acastanhadas, e a pequena frase: “O sentir é um tempo, cativo de uma perene sensação que vamos desfolhando. Foi por entre esta candura que o Outono partiu. Em saudade”. Gostei. Também eu, de quando em vez, dedico-me a brincar com as palavras. Dá-me prazer. Patético passatempo de um reformado. Mas há quem me leve a sério. No almoço de Natal dos “Cavalinhos”, o Jó-Jó passa por mim e diz-me: ” Óh pá, tu tens quatro olhos, dois cá fora e dois na alma, tenho que ler duas vezes o que escreves, para perceber onde queres chegar”. De copo na mão fico a olhar para ele, perplexo com aquela “tirada” do meu bom amigo da Praça dos Baloiços. Sem estar a trocar galhardetes sem sentido, a verdade é que o que o Jó-Jó escreve me deixa sempre a pensar. E a descodificar. A sua escrita é “demasiada areia para a minha camioneta”. Tive a oportunidade de lho dizer. Eu, tal como o Romeiro do Frei Luís de Sousa, não sou ninguém. Um rotundo zero. Ele, o Jó-Jó, não precisa de elogios. Os académicos, os amigos e a própria imprensa encarregam-se de o fazer…
Então e as castanhas assadas, pergunta quem me lê?... pois, não quero ser fastidioso, vamos então pôr as castanhas a assar…
E na página dezanove do “Jornal do Fundão” lá está um artigo sobre as castanhas assadas. Fala-se da tradição, do vendedor à porta do estádio do Sporting da Covilhã a vender o saboroso fruto, e da imposição legal de não poder ser vendidas em “cartuchos” de papel de jornal. E lá se foi a tradição das “quentinhas e boas”. Depois invoca-se Aquilino Ribeiro, que num dos seus romances dizia: “ as castanhas são tão bonitas com a sua oval fantasia, seu sépia de veludo, tão ternas quando espreitam juntinhas às duas, às três e até às quatro, inclusa a boneca, de ouriço arreganhado” (…). Também Miguel Torga se referia assim: ” mas o fruto dos frutos, o único que ao mesmo tempo alimenta e simboliza, cai dumas árvores altas, imensas, centenárias, que, puras como vestais, parecem encarnar a virgindade da própria paisagem. Só em Novembro, as agita uma inquietação dolosa, que as faz lançar ao chão lágrimas que são ouriços. Abrindo-as, essas lágrimas eriçadas de espinhos, deixam ver uma cama fofa e maravilha singular de que falo, tão desafectada que até o próprio nome é doce e modestoa castanha.”
Creio que esta era a melhor forma de fazer o elogio da castanha. Assada, de preferência. Tenho consciência que este texto é grande e chato. Aos resistentes que o leram agradeço o esforço. E já agora Feliz Ano para todos. Brindo à saúde dos amigos. Com jeropiga…e castanha assada.
Quito

Efemerides - 29 Dezembro


DESCRIÇÃO Inaugurado o Metropolitano de Lisboa. Ocorreu no Dakota do Sul o massacre de Wounded Knee. Londres foi alvo de um bombardeamento devastador durante a Segunda Guerra Mundial. Hong Kong começou a abater 1,25 milhões de galinhas. Madame de Pompadour. Pablo Casals. Cândido Portinari. Jude Law. Grigori Rasputin. Robbie Williams canta "Sexed Up".

Etiquetas:

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A ARTE DO ENGODO


Os políticos,aprendizes de pescador,cada vez utilizam mais o engodo.
O povo,como os peixes,sente-se atraído pelo engodo(junto ao anzol) e esquece-se de tudo o que é importante...
Vai no engodo!
O Governo inventou uma questão fracturante:casamento de pessoas do mesmo sexo!
A oposição responde com as "trapalhices" do 1º Ministro!
Tudo corre bem.
Os "engodos" funcionam:tudo o que é aldrabice de BPN,BPP e afins fica para outra altura;tudo o que são os problemas do povo:desemprego,pobreza,insegurança,saúde,ensino,justiça,etc. também ficam para outra altura.
Agora,o que é prioritário,é saber se o Sócrates é "pinóquio" e se devem ser incluidos,nas leis da família,os casamentos entre pessoas do mesmo sexo.
Mais uns meses,andamos a discutir se o queijo da Serra deve ser feito com leite de zebra!
Vamos no engodo,mas PAGAMOS!
Em 13 de Fevereiro deste ano já era uma boa "análise"...

Publicado por aminhapele em Pé de Cabra a 2-13-2OO9

RUI LUCAS

CARLOS FALCÃO - Faz Hoje 62 Anos


CARLOS FALCÃO


28 Dezembro

1947






62 Anos
O Blog do Cavalinho Selvagem,
deseja-lhe muitos parabéns, muitas felicidades e muitos anos de vida.

Etiquetas: ,

domingo, 27 de dezembro de 2009

UM SEM ABRIGO COM TETO


Após o Natal,lembrei-me de ir visitar(almoçar) com um amigo.
O Xóné(nome decriança) é uma espécie de sem abrigo,com teto.
Viveu montes de anos na Holanda,tornou-se um escultor de referência(dentro do seu estilo,trabalhou a pedra e os metais como ninguém).
Reformou-se aos 60 e regressou a Portugal.
Durante dois meses foi tudo eferreá!Notícias nos jornais,entrevistas nas televisões,etc.
O Xoné instalou-se na sua velha casa e pretendeu ter uma velhice à sua maneira...
Divorciado há muito,tinha um casal de filhos que raramente o contactavam.
Quando se instalou,começaram os problemas:filhos e netos(que ele nem conhecia) pretenderam tomar "conta" dele!Ele bem os tentava enxotar...
Até que,com a morte da ex-mulher,começaram os problemas sérios:partilhas e derivados.
Xoné deu tudo.Só queria que o deixassem em paz,na sua velha casa.
Aqui,o problema agravou-se.
Os filhos pretendiam que ele saísse de casa e eles custeavam-lhe um "lar"!
Ao Xoné deu "uma coisa" e,durante dois anos,esteve pregado numa cadeira de rodas.
Entretanto,um amigo advogado,garantiu-lhe a propriedade da sua casa com a garagem e o quintal anexo.
Xoné,com a sua opípera "pensão" holandesa,até vive bem.
Durante o tempo de hospitalização ganhou novos amigos e,alguns,bem importantes na sua vida actual(liberto da cadeira de rodas):aprendeu,com um colega hospitalizado,artesão de madeira e de cortiça,a utilizar novos materiais;uma das colegas de hospitalização,agricultora das redondezas,trata-lhe agora do quintal.
Deu o carro(um BMW,linha 5) e fez da garagem a sua oficina.
Tem peças maravilhosas em madeira e em cortiça.
Continua com a sua bela arte para cozinhar.
Hoje o nosso almoço,para o qual só levei o vinho,foi uma grãozada com uma grande terrina de grelos a acompanhar.
Uma velha aparelhagem,com prato para 12 LP's,deu-nos a música de fundo.
Não me deixou tirar fotografias,nem (diga-se) seriam necessárias.
Quando me vim embora,com um Porto velho,brindámos.
O Xoné disse: QUE VIVA A HOLANDA!
Bom Ano,Xoné!

RUI LUCAS

PARTICIPAÇÃO - "INCOMODEM! POR QUE NÃO INCOMODAM MAIS?"


Depois de quatro anos como Provedor do Ambiente e da Qualidade de Vida Urbana de Coimbra, Massano Cardoso, epidemiologista e professor da Faculdade de Medecina, tem um apelo a fazer: "Incomodem! Por que é que não incomodam mais?"´
"Talvez seja uma questão de cultura. Os portugueses queixam-se muito, mas entre eles, nos cafés, nos transportes públicos, nos locais de trabalho. Raramente formalizam as queixas e, neste caso, nem há o argumento do medo de represálias: se se tivessem dirigido a mim seria eu a queixar-me por eles, o anonimato seria garantido", diz.
Para além de serem poucas as queixas, muitas foram feitas pelas mesmas pessoas(não foram mais de cem por ano), "munícipes com uma forte consciência cívica".
Outros deram-se ao trabalho de mandar e-mails para o "insultar". "Recebi mensagens incríveis, a maior parte a criticar-me por causa do "tacho".
Dá uma gargalhada.
"Não deve haver muita pessoas que, não ganhando um cêntimo pelas funções que exercem, gastando alguns euros para as exercer e sendo insultados por o fazerem, desejem, aida assim, ser incomodadas"
Diz que foi com "voluntarismo e consciência cívica" que, apesar da pouca participação dos cidadãos, manteve ao longo dos anos, a visibilidade da Provedoria.
Massano Cardoso disse não não ter qualquer indicação se irá ser indigitado, de novo, no cargo.
Se tornasse a exercê-lo, afirma, uma das suas prioridades seria tentar obter recursos para divulgar a Provedoria e apelar à participação dos munícipes.

"HÁ DEMASIADA PASSIVIDADE, DEMASIADA. E ISTO INCOMODA" , queixa-se.

CIDADES - Público

LICEU D.JOÃO III / ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ FALCÃO

Porque ainda é NATAL e porque me comove a candura reprimida dos homens:


Natal

Natal fora de casa de meu Pai,
Longe da manjedoira onde nasci.
Neve branca também, mas que não cai
Na telha-vã da infância que perdi.

Filosofias sobre a eternidade;
Lareiras de salão, civilizadas;
E eu tremer de frio e de saudade
Por memórias em mim quase apagadas.(*)

Torga, Miguel. Diário VI ( Aluno
do Liceu José Falcão)

A direcção da Associação dos Antigos Alunos, Professores e
Funcionários do Liceu Normal D.João III/Escola Secundária José Falcão
, deseja a si e seus familiares um Bom Natal.
(*) Envie-nos as suas memórias, eventualmente quase apagadas, dos seus
tempos nesta Escola.

NelaCurado

Tem Calma e não te irrites.....

Candido Ferreira na Galeria Minerva

Efemerides - 27 de Dezembro


DESCRIÇÃO Assinado o Tratado de Methuen entre Portugal e Inglaterra. Charles Darwin iniciou uma volta ao mundo a bordo do navio Beagle. Abriu em Nova Iorque o Radio City Music Hall. Johannes Keppler. Louis Pasteur. Marlene Dietrich. Gérard Depardieu. Leonard Cohen canta "Suzanne".

Etiquetas:

sábado, 26 de dezembro de 2009

CONFÚCIO


Sebastião José sabia que em Portugal, num ápice, se passa de bestial a besta.
Mal o Rei que servira durante anos a fio, fechou os olhos, percebeu o apuro.
Já enquanto herdeira do trono, D. Maria, instigada pelas insastifeitas elites aristocráticas e clericais, era uma figadal inimiga do Conde- Marquês.
Obviamente que o demitiu quando foi feita rainha, concedendo de imediato o perdão aos Marqueses de Távora e Alorna e ordenando a libertação de todos que estavam presos.
Começava aqui a "VIRADEIRA" - assim ficou conhecida a reacção anti-pombalina..
Acusadoo de abuso de poder, corrupção e fraudes várias, foi condenado ao desterro "pelo menos a 2O léguas da corte".
.Considerado culpado, a avançada idade não permitiu, porém, a aplicação de pena alguma..
Morreu pouco depois amargurado e convencido que o futuro lhe reconheceria o mérito.
Triste fim para quem abriu as fronteiras do seu país ao progresso tornando-o menos obscuro. Pagou caro por defender um modelo de desenvolvimento europeu. Pagou caro por ser controverso. Mas foi corajoso.
Mesmo sabendo que corria riscos, enfrentou os males da política e da economia portuguesa, defenindo estratégias e implementando profundas mudanças.
Que falhou então?
Ter sido implacável e inflexível, fê-lo, por um lado, ignorar a reconciliação que toda a sociedade crispada reclama e, por outro, descurar o facto de qualquer estratégia carecer de maleabilidade para melhor se ajustar às mudanças propostas..

"GOVERNAR É RECTIFICAR", dizia CONFÚCIO

"in Journal"

NelaCurado

Que vergonha a nossa....


O jogador de futebol chamado Miguel que ainda anda na Selecção Nacional envolveu-se em desacatos à porta de uma discoteca na Cruz de Pau, na zona do Seixal o que levou à detenção de um homem, disse fonte do Comando Nacional da PSP.
A cena ocorreu pelas 05:00 da matina, quando um grupo de "quatro a cinco indivíduos", ente os quais o futebolista Miguel, tentaram entrar numa discoteca na Cruz de Pau, tendo sido impedidos de o fazer pelos seguranças.Na altercação que se seguiu, ocorreram disparos, que atingiram uma viatura estacionada nas imediações, tendo o grupo abandonado o local, dirigindo-se para Lisboa.
Pelas 07:00 o mesmo grupo regressou à discoteca, onde a PSP havia já "montado um dispositivo para os interceptar", o que veio a acontecer, tendo sido todos conduzidos à esquadra de Cruz de Pau para identificação
Segundo a fonte da PSP, o futebolista Miguel, que joga actualmente no Valência e os restantes elementos do grupo abandonaram a esquadra pelas 09:00, excepto o homem que foi detido, que deverá ser presente ainda hoje a tribunal.
É inaceitavel que tivessem deixado esse Miguel sair da Esquadra quando ha testemunhas a afirmar que foi ele o autor dos disparos.
Já não é a 1ª vez nem a 2ª que acontecem coisas destas com este tipo.
É uma vergonha que um tipo destes represente a Selecção Nacional.
Carlos Queirós ja deve ter a vida facilitada na decisão que deve tomar.

Etiquetas:

Vasco Berardo na galeria Minerva

Mostra colectiva de pintura e cerâmica na galeria Minerva

Tesha, Vasco Berardo, Barrett, Hipólito Andrade, Maria Alcina, Paulo Diogo, Conceição Mendes, Paulo Simões e José Castilho são os artistas plásticos cujos trabalhos integram uma exposição colectiva patente na galeria Minerva.
Pintura e cerâmica constituem as formas de expressão artística representadas nesta mostra, aberta ao visitante até ao dia 27 de Janeiro de 2010, diariamente, entre as 10h00 e as 13h00 e das 14h30 às 19h00.



O cavalinho Vasco Berardo nasceu em Coimbra em 1933 e em fins dos anos 60 e principios de 70 viveu na Quinta da Cheira na Rua Condessa do Ameal. Pintor, medalhista e escultor, é um autodidacta convicto. Foram seus mestres José Contente, António Vitorino, Manuel Pereira e o arquitecto Fernandes. Fez a sua primeira exposição em 1951 com Os Novos de Coimbra. Colaborou com o C.A.P.C. e foi um dos fundadores do M.A.C.. Realizou até hoje exposições individuais e colectivas em todo o país e no estrangeiro. Destacou-se como medalhista contando hoje com cerca de 500 medalhas na sua vasta obra. Escultura em bronze e madeira, cerâmica, azulejaria, pintura, tapeçaria, metais e obra gráfica fazem parte do seu mundo, da sua inovação e criatividade. O seu período Neo-Realista deixou uma marca profunda na cidade de Coimbra com o mural do velho Café Mandarim, hoje MacDonald's.

Etiquetas:

Efemerides - 26 de Dezembro


DESCRIÇÃO Sismo e tsunami assolam o sudoeste asiático. Revista Time escolhe o computador como o "homem do ano". Termina oficialmente a União Soviética. Charles Babbage. Henry Miller. Mao Tse-Tung. José Ramos-Horta. George Harrison, em carreira a solo, chega ao top com "My sweet Lord".

Etiquetas:

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O Aeroporto da Portela ao Rubro

O VERDADEIRO MILAGRE DE NATAL



OS magníficos e amigos VOZES DA RÁDIO!

"Have Yourself A Merry Little Christmas"



Que a paz e a harmonia tenha sido uma constante
na vossa Noite de Natal e em toda a vossa vida.
Natal é quando um homem quiser, façamos das nossas
vidas uma eterna Noite de Natal.

Pedro Sarmento

Etiquetas: ,

Efemerides - 25 de Dezembro


DESCRIÇÃO Na noite de Natal, trégua espontânea entre tropas inglesas e alemãs na I Guerra Mundial. Carlos Magno é coroado imperador. Nasce a tradição do presépio. Gorbachev abandona a União Soviética. Humphrey Bogart. Anwar El Sadat. Annie Lenox. Charles Chaplin. Nicolae Ceausescu e Elena. Os Eagles chegaram ao top com "Hotel California".

Etiquetas:

Natal e Festas

Está tudo a preto e branco.
Recebi CDs tintos,com voltagem elevada.
As moças e moços o que receberam?
Meias e cadernos de apontametos?
Um Bom DOIS MIL E DEZ.
ANO CHEIO DE PROPRIEDADES.
Um Abraço.
Tonito.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

BOAS FESTAS


e um
BOM ANO NOVO
São os desejos do Blog do
Cavalinho Selvagem

a todos-
os seus leitores, comentadores, colegas de blogues-
e amigos

Etiquetas:

COMUNICADO recebido por mail


Comissão de Utentes dos SMTUC
Movimento Independente de Cidadãos

COMUNICADO

A recém-criada Comissão de Utentes dos SMTUC/MIC vem, por este meio, informar que nada tem a ver com a outra Comissão de Utentes já existente, nem tem qualquer orientação partidária ou política e mantêm a solidariedade para com os motoristas.
A “intransigência” tanto da Administração dos SMTUC, como da Câmara Municipal de Coimbra, para com os motoristas e a falta de apresentação de medidas que venham a diminuir os prejuízos para os utentes e utilizadores dos transportes públicos, levou-nos no dia de ontem a deliberar, que em vez de requerer uma reunião com a Administração dos SMTUC e Câmara Municipal de Coimbra, vem solicitar publicamente que as pretensões da Comissão de Utentes dos SMTUC-MIC, Sejam tidas em conta, de forma a reduzir os prejuízos causados aos utentes e utilizadores dos transportes públicos. A medida adoptada pela Câmara Municipal em não cobrar estacionamento no período da greve, foi uma medida geral, não beneficiando os utentes e utilizadores que não tem viatura particular para se deslocarem para a cidade. A Comissão de Utentes/MIC defende que para minimizar os prejuízos dos utentes e utilizadores dos SMTUC as medidas a serem adoptadas são;

- Redução para os utentes que tem passe, do valor correspondente numa semana do passe no mês de Janeiro, mediante o comprovativo de carregamento do mês de Dezembro.

- Aos restantes utilizadores, livre circulação nos autocarros durante dois dias, sem necessidade de bilhete pré-comprado ou com este dado apenas para efeitos estatísticos.

Comissão de Utentes dos SMTUC
Jorge Manuel da Fonseca Neves
Coimbra, 21 de Dezembro de 2009
Contacto: jmfncriativo@gmail.com

Etiquetas:

Porque sim...



UM BEIJO



Tua amiga

Rio Alva e a Moura Morta candidatas a “7 Maravilhas Naturais de Portugal”

Rio Alva na Moura Morta é candidato às

“7 Maravilhas Naturais de Portugal”

Vila Nova de Poiares propõe:

A Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares apresentou uma candidatura do Rio Alva (no troço que atravessa o concelho poiarense, na Moura Morta) às “7 Maravilhas Naturais de Portugal”.

Esta é uma iniciativa da “New 7 Wonders Portugal” que tem como objectivo sensibilizar a população portuguesa para a necessidade de preservar, promover e divulgar o património natural do país. E foi precisamente para dar seguimento a esse objectivo que o Município de Vila Nova de Poiares aderiu ao projecto e seleccionou este troço do Rio Alva para a referida candidatura, na categoria de Zonas Aquáticas não Marinhas.

“Local de beleza singular, onde fauna e flora se encontram com esplendorosa simplicidade, a aldeia da Moura Morta, chega até ao Rio Alva dispersa por vales, onde as Moendas do Caneiro ainda teimam em desviar as águas que outrora fizeram moer o cereal” – pode ler-se no texto da candidatura, onde a Autarquia faz questão de destacar a pureza das águas fluviais que acolhem espécies como Barbos, Bogas, Escalos e Trutas, constituindo verdadeiros atractivos para os amantes da pesca desportiva, que ali podem contar com uma pista reconhecida por todos como a melhor pista a nível mundial para a pesca à truta.

Além da fauna, também a flora é digna de registo, onde a par da vegetação ripícola surgem espécies de influência mediterrânica, num convívio harmonioso que enriquece esta verdadeira artéria ecológica, criando intercâmbios genéticos verdadeiramente únicos e essenciais para a biodiversidade de um “património natural quase intocado”.

É por esta razão que a Câmara Municipal não tem dúvidas de que estão reunidos todos os requisitos para que o troço do Rio Alva, na Moura Morta, possa ser reconhecido como uma das “7 Maravilhas Naturais de Portugal”.

Refira-se ainda que a candidatura já foi recepcionada e aceite, tendo já arrancado a primeira fase de selecção. Quanto à decisão final só será conhecida em Setembro de 2010 – Ano Internacional da Biodiversidade.

Ler mais...

Etiquetas: , ,

CONTOS - A Sopa da Pedra

Conta a lenda…

Um velho caminhante das terras do sem fim, andrajoso e cansado, sem forças e cheio de fome chegou a uma aldeia e procurou que lhe dessem algum comer. Tempo de míngua era esse que dificilmente encontrou resposta ao seu pedido.
Pediu, então, ao dono da casa de que se abeirou se lhe emprestava uma panela. Retirou do seu bornal uma pedra de alvura tamanha que ofuscava quem directamente a olhava e colocou-a dentro da panela, dizendo que já que outro alimento não conseguia que iria fazer uma “sopa da pedra”. Perante o espanto da situação, o dono da casa permitiu que ele entrasse e que o seu lume de chão utilizasse para confeccionar a sopa. Acrescentou água à pedra que se encontrava no fundo da panela, enquanto dizia que algum tempero daria outro paladar à sopa. A dona da casa deu-lhe uma mão cheia de sal e o velho caminhante pediu algum unto ou chouriço que tornaria a sopa mais saborosa.
Para engrossar a sopa de pedra pediu algumas batatas e feijão mesmo sobras de anterior refeição. Para lhe dar mais cor, couves e cenouras… e alguma carne que havia sido no dia anterior cozinhada com o feijão.
O velho caminheiro partilhou aquela sopa, a “sopa da pedra” com os donos da casa que se deliciaram e antes de seguir caminho retirou a pedra do fundo da panela, limpou-a cuidadosamente e colocou-a no bornal para a “sopa do dia seguinte”.
Há uns dias comi uma excelente “Sopa da Pedra” com uns antigos colegas nas Fazendas de Almeirim que por habito metem uma pedrita na terrina.

Etiquetas:

Efemerides - 24 Dezembro


DESCRIÇÃO Franz Gruber compôs "Stille Nacht", "Noite Feliz" em português. Voltaire publicou as "Cartas Filosóficas". Primeira emissão de um programa de rádio com voz e música. A União Soviética começou a ocupação do Afeganistão. Foi tirada a primeira imagem a cores da Terra a surgir por cima do horizonte da Lua. Inácio de Loyola. Elisabeth da Baviera. Ava Gardner. Stephenie Meyer. Valentim Loureiro. Vasco da Gama. Os Bee Gees tocam "How deep is your Love".

Etiquetas:

Viagens pelo Interior - Colmeal da Torre

Ao sair de Belmonte em direcção à Guarda pela estrada antiga, encontramos a povoação de Colmeal da Torre.
Aí encontramos a estação arqueológica romana de Centum Cellas, antiga villa romana do séc. I., ligada à exploração agrícola e mineira da região. Impressiona a sua torre altaneira, construída com enormes silhares de granito, e as escavações puseram à vista a planta do resto do edifício e as suas diferentes fases de construção.
Do clube de Arqueologia

Etiquetas:

Feliz Natal


Desejo a todos os amigos que tive a oportunidade de rever e de fazer através do Cavalinho Selvagem, um Santo Natal e que 2010 seja um ano excelente com a concretização de todos os vossos projectos, com muita paz e harmonia, e claro algumas Rotas onde possamos rever-nos e cimentar mais e melhores amizades.

Ao Álvaro um abraço especial de agradecimento por todo o grande esforço que faz em manter este espaço a funcionar.

Pedro e Laura Sarmento

Etiquetas: ,

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Pelas crianças de Portugal

O cavalinho Cândido Ferreira lança já no principio de Janeiro na Livraria Minerva , na Rua de Macau no nosso bairro o seu ultimo Livro

Pelas crianças de Portugal
( a propósito de Esmeralda e de outras causas)

Ensaio 2009

Tem sempre Justiça em teu coração!...
- Conselho e mandamento que, no dizer de Fernão Lopes, fez o Conde D. Henrique a seu filho, D. Afonso Henriques.
A grandeza duma Nação repousa em sua ordem jurídica, de que a emanação mais alta é a aplicação do direito pelo sentimento de justiça e a sabedoria dos seus magistrados.
- Juscelino Kubitschek de Oliveira, fundador de Brasília, a 15/2/1960, ao saudar uma delegação de jornalistas estrangeiros que visitavam a cidade.
Se não podeis eliminar a injustiça, pelo menos contai-a a todos.
- Ali Shariati, citado por Shirin Ebadi, uma iraniana que foi Prémio Nobel da Paz, em 2003
Perderei a minha utilidade, no dia em que abafar a voz da minha consciência em mim.
- Mahatma Gandhi


Dedicatória:

A três mulheres que não conheço, mas admiro: as Psicólogas Florbela Paulo e Cristina Luís e a Juíza Fernanda Ventura, que enfrentaram meio mundo por cumprir o seu dever. E também a Hernâni Carvalho, Helena Silva, Paulo Agostinho e Cláudio Garcia, referências para os jornalistas de Portugal.

Um agradecimento muito especial a Luísa Calhaz e José Luís Martins, os advogados de Baltazar Nunes, que nunca desistiram desta causa cívica.

E também a Eunice Galvão, Liliana Ferreira, José Pereira Santos, Ana Paula Santos, Roberto Galvão, Arnaldo Rebelo, Rui Isqueiro, José Augusto Loureiro, Adelino Conde, Edith Conde, Cecília Maria Trindade, Maria Santos, Luísa Conceição Antunes, António Mendes Antunes, Maria Conceição Santos, Maria Júlia Mesquita, Vítor Alves, Adriana Martins, Sérgio Martins, Pedro Martins, Maria Fernanda Amaro, Maria Beatriz Fialho Gouveia, Filomena Pinto da Costa, Manuela Ribeiro Santos, Cândida Nogueira Santos, Ana Reis, Adriano Santos, João António Nunes, Carlos Oliveira, José França, José Neves, Paulo Glória, Anabela Cerqueira, Maria Antónia Cerqueira, Manuela Cavaco, Sara Seixas, Maria de Jesus Nogueira, Humberto Ribeiro, Leandra Ferreira e a mais algumas dezenas de “soldados desconhecidos” que, através do blogue “esmeralda-sim”, ajudaram a espelhar a alegria e a gratidão nos ternos olhos de Esmeralda.

Etiquetas: ,

Referer.org